20170628

Lockheed Martin F-22 "Raptor" – Parte 1

O Lockheed Martin F-22 "Raptor" é um caça fabricado nos Estados Unidos  pela Lockheed Martin e seus associados. Foi o primeiro caça de quinta geração a entrar em serviço. Sua missão principal é manter a superioridade aérea no campo de batalha, mas também possui capacidade secundária de ataque ao solo.


O alto custo do programa de desenvolvimento da aeronave (US$ 66,7 bilhões de dólares), atrasos no desenvolvimento do programa de caças de quinta geração russos e chineses, a proibição de exportações e o desenvolvimento do mais econômico e versátil F-35  acabou por encerrar o programa de produção do F-22. Hoje a USAF possui 187 aeronaves destas no serviço ativo, sendo que o último F-22 foi entregue em 2012.
O F-22 tem oito tanques de combustível internos que perfazem a capacidade de 8200 kg. Com esse volume de combustível, o F-22 tem uma autonomia de 3219 km. Essa capacidade é consideravelmente maior que a do seu antecessor F-15 Eagle. O F-22 pode, ainda, ter ampliado esses números com a instalação de até quatro tanques de combustível externos.
A suíte eletrônica instalada no F-22 representa o estado da arte em sistemas e sensores na indústria dos Estados Unidos.

Cronologia.

Proposta:
Outubro de 1985  a Força Aérea dos EUA  propõem o Advanced Tactical Fighter.

Decisão:
Em 23 de abril de 1991 a Força Aérea dos EUA  escolhe o F-22 como o próximo avião  de superioridade aérea.
Início
Em 8 de dezembro de 1993 a Boeing fabrica a primeira parte do primeiro raptor.

Primeiro voo:
Em 7 de setembro de 1997 na   Dobbins Air Reserve Base o chefe dos pilotos de teste Paul Metz, inicia o voo inaugural, atinge aproximados 4572 m de altitude em 3 minutos.

Cancelamento do programa:
No dia 6 de abril de 2009, o Ministério da Defesa dos EUA decidiu cancelar novos contratos e projetos referentes ao F-22 por causa de seu alto custo de produção. E também por atrasos no desenvolvimento do programa do caça de quinta geração da Rússia e da China. Além disso, o caça F-35 se tornou mais interessante, pois seu custo de fabricação era menor e ele seria mais versátil porque pode decolar e pousar na vertical.

Desempenho:
Em 13 de janeiro de 2005, o F-22 Raptor atingiu pela primeira vez em sua velocidade máxima, sem armas externas, Mach 1,82 em modo supercruise. Com pós-combustão de acordo com a Lockheed Martin, ele pode ter velocidade superior a Mach 2,0 (1.317 km / h, 2, 120 km/h) podendo ainda pode exceder este limite de velocidade em baixas altitudes.

Partes e componentes:
A Lockheed Martin Aeronautics Company em Fort Worth, Texas desenvolve e constrói a mid-fuselage e o armamento. Fornece o INEWS, CNI, o sistema de gestão de providencias , o sistema de navegação inercial e o sistema de suporte.
A Lockheed Martin Aeronautics Company em Marietta, Georgia   supervisiona o todo o sistema integrado de armas. Desenvolve e constrói a forward fuselage, incluindo a cabine, os estabilizadores verticais, asas e borda de ataque da cauda, flaps, ailerons  e o trem de pouso . Desenvolve a spearheading avionics architecture (arquitetura aviônica  de ponta, sistema de protocolos de navegação, por exemplo), assim como os mostradores, controles e o sistema de dados. 
A Boeing em Seattle , Washington constrói as asas, a aft fusalage, as estruturas para instalação do motor, bocais e unidade de força auxiliar. Realiza testes nos Avionics System Integration Laboratory e o 757 Avionics Flying Laboratory e  desenvolve o sistema da treinamento;
A Pratt & Whitney, East Hartford, Connecticut constrói os motores.
A Northrop grumman fornece o radar o AN/APG-77 do tipo AESA (Active Electronically Scanned Array), permitindo uma varredura de 120 º, assim a precisão da localização do alvo é muito maior, com uma maior capacidade de rastrear alvos com pequena assinatura de radar.

Características principais:
Comprimento: 18,9 m 
Envergadura: 13,6 m 
Altura: 5,1 m 
Peso vazio: 14.365 kg 
Peso carregado: 27.216 kg 
Velocidade máxima: 2.410 km/h 
Velocidade de cruzeiro: 1.960 km/h 
Velocidade máx. em Mach: 2,25[2] Ma
Autonomia: 3.220 km 
Teto máximo: 20.000 m 
Propulsão: 2 x motores turbofans Pratt & Whitney F119-PW-100 de empuxo vetorado;

Quantidade produzida: 195, sendo 8 para testes e 187 operacionais.

"- O F-22 Raptor é um marco na capacidade de combate aéreo da Força Aérea dos Estados Unidos revolucionando o combate aéreo do século XXI, e foi concebido como um ícone do poderio aéreo dos Estados Unidos por muitos anos ainda."


Post (308) - Junho de 2017 (95.860)

Nenhum comentário:

Postar um comentário