20171025

Heinkel He 111Z "Zwilling"

Em 1940, embora a Alemanha tenha projetado dois planadores de carga pesados, o Me. 321 e o Ju. 322 (1), a Luftwaffe não tinha nenhum avião adequado para rebocá-los. O troika-schlepp, ou triple-tow, usando três Messerschmitt Bf. 110C-1s, se mostrou perigoso, e tipos como Junkers Ju. 90 não tinham a potência necessária para esta tarefa.


Ernst Udet, militar e aviador alemão, concebeu a idéia de se juntar a dois bombardeiros He.111H-6 com a adição de uma seção de asa central, tendo então solicitado a empresa Junkers desenvolver esse tipo.

Em 1941, dois protótipos do He. 111Z (Zwilling, ou "gêmeo") foram produzidos. 
He.111H-6 
Duas fuselagens do bombardeiro He.111H-6 com conjuntos completos de cauda foram unidos por uma nova seção central na asa, com três motores Jumo, ficando então a aeronave com um total de cinco motores. 
No final de 1941, seu desenvolvimento foi muito rápido, depois de testar, foram necessários alguns fortalecimentos na estrutura.
O He. 111Z provou ser um rebocador com potência suficiente para rebocar os novos planadores gigantes.


Para o grande planador Me.321, o cabo de reboque foi dividido, e fixado em cada asa-raiz central, unidos a um cabo único de 16 mm. Planadores menores, tais como o Go.242, poderiam ser rebocados em pares independentes de cabos ligados a cada fuselagem do He.111Z. 
Um único He.111Z foi capaz de rebocar três pequenos planadores durante os ensaios, mas esta não era uma prática corrente.

No início de 1942, o He.111Z entrou em produção e foram colocados em serviço neste mesmo ano. Apenas os protótipos e os primeiros modelos de produção utilizaram fuselagens dos He.111H-6; o restante foram baseados no He.111H-16. Eles foram muito bem sucedidos, e bem quisto pelas tripulações. 

O He.111Z carregava até sete tripulantes, sendo que o piloto tinha a sua disposição cinco manetes, um para cada motor, instrumentação completa, e controles para os trens de aterrissagem e das abas dos radiadores dos motores de bombordo. O segundo piloto tinha acesso aos controles de direção mas não manetes, trem de pouso e dois conjuntos de abas dos radiadores dos motores de estibordo, servindo também como navegador. Um mecânico, operador de rádio e dois atiradores foram alojados na fuselagem.

Armamento normal consistia de um canhão 20 milímetros MG FF no nariz de estibordo e um MG 15 no nariz da outra fuselagem. Cada fuselagem tinha um único 13 milímetros MG 131 na posição dorsal e um único 7,9 milímetros MG 15 na parte de trás da posição ventral e uma arma similar em uma escotilha em cada fuselagem. 

O He.111Z não era fácil de controlar em voo, mas teve uma carreira sem problemas. Apenas três meses decorreram entre primeiros voos de testes e a entrega em serviço dos protótipos. Poderia manter vôo nivelado com três motores.


Até o final da Guerra apenas quarto He 111Z encontravam-se em condições operacionais, apesar de cerca de um total de doze terem sido construídos. Os Zwillings restantes teriam sido perdidos pela ação dos aliados tanto no ar como no solo. De qualquer forma eles provaram ser um sucesso por serem capaz de transportar dezenas de feridos e capazes de rebocar os gigantes planadores Messerschmitt Me 321(2)

Muitas variações foram planejadas, embora somente o original tenha sido construído, enquanto que as propostas para um bombardeio de longa distância e de reconhecimento nunca teriam saíram do papel.
  
Características principais:


Motores: 5 Junkers Jumo 211F-2 / S-2. Podendo contar ainda com foguetes a jato auxiliares usados na decolagem, um abaixo de cada fuselagem e um lado do motor central.

Tara: 21.500 kg
Peso na decolagem: 28.600 kg
Envergadura: 35,4 m
Comprimento: 16,4 m
Área das asas: 148 m²
Distância entre as linhas centrais das fuselagens: 12,8 m.
Velocidade de reboque: 250 km / h
Velocidade máxima: 435 km / h
Teto de serviço máximo: 10.000 m, ideal: 5.800 m. 

Leia mais em:

(1)http://aerosngcanela.blogspot.com.br/2017/05/colosso-air-messerschmitt-me-323-gigante.html

(2)http://www.luftwaffe39-45.historia.nom.br/aero/me321.htm

Post (329) - Outubro de 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário